A andorinha-do-mar inca é uma das aves mais bonitas e interessantes do mundo. Ela ocorre ao longo da costa do Pacífico, do norte do Peru até o centro do Chile. Esta ave é facilmente reconhecível com seu corpo cinza escuro, bico e garras de cor laranja avermelhada, e seu lindo bigode branco.

√Č um h√°bil voador que pula e paira antes de mergulhar depois de sua presa. √Äs vezes ele arranca peda√ßos de peixe entre os dentes dos le√Ķes marinhos. Infelizmente, suas popula√ß√Ķes est√£o diminuindo rapidamente por causa da perda dos locais de nidifica√ß√£o.

Eles foram inclu√≠dos na categoria de ¬ęesp√©cies pr√≥ximas ao desaparecimento¬ę. As andorinhas-do-mar incas na natureza vivem at√© 14 anos e em cativeiro at√© 20 anos.

Andorinha-do-mar inca (larosterna inca)

Distribuição Geografia

  • CONTINENTES: Am√©rica do Sul
  • ESTADOS-MEMBROS: Chile, Col√īmbia, Equador, Peru
  • REINOS BIOGEOGR√ĀFICOS: Neotropical
  • BIOMAS WWF: Rocha e gelo

A ternera inca habita a costa oeste da Am√©rica do Sul, do Equador ao Peru e ao Chile. √Č end√™mica para a √°rea da Corrente Humboldt.

Ela se reproduz em costas com praias arenosas e fal√©sias rochosas, e pode tamb√©m freq√ľentar ilhas guanosas costeiras e ilhas offshore pr√≥ximas a costas rochosas.

H√°bitos e estilo de vida do Andorinha-do-mar Inca

A andorinha-do-mar inca √© uma esp√©cie diurna, greg√°ria, que vive e nidifica em grandes col√īnias com v√°rios milhares de aves, muitas vezes perto das col√īnias de gaivotas.

As andorinhas-do-mar incas seguem barcos de pesca e muitas vezes se associam com baleias e le√Ķes marinhos quando se alimentam, roubando alimento desses companheiros mam√≠feros marinhos.

Andorinha-do-mar Inca (Larosterna inca)

As andorinhas-do-mar incas se alimentam mergulhando de uma altura, ap√≥s um breve v√īo acima de suas presas, ou mergulhando na superf√≠cie, onde nadam ou se sentam na √°gua e apanham as presas da superf√≠cie. Eles n√£o s√£o nadadores fortes, pois seus p√©s de teias n√£o s√£o suficientemente grandes.

As andorinhas-do-mar incas permanecem residentes dentro de seu raio de ação, embora as aves que não se reproduzem às vezes se movimentem, dependendo dos recursos alimentares.

Dieta e Nutrição

As andorinhas-do-mar incas são carnívoras (piscivores), comem principalmente as pequenas anchovas no sudeste do Oceano Pacífico, e também comem crustáceos e miudezas.

  • Alimenta√ß√£o: Carn√≠voros

H√°bitos de acasalamento do Andorinha-do-mar Inca

As andorinhas-do-mar incas s√£o monog√Ęmicas, os pares frequentemente retornam ao mesmo local de nidifica√ß√£o ano ap√≥s ano.

O cortejo consiste em um ritual elaborado, particularmente para as aves que procuram seu companheiro pela primeira vez. Os machos realizam uma exibi√ß√£o de v√īo √°gil para impressionar a f√™mea escolhida.

Eles também realizam um cortejo de alimentação enquanto seguem a fêmea enquanto voam, com um peixe em sua conta. Esta espécie se reproduz duas vezes por ano, primeiro entre abril e julho, segundo entre outubro e dezembro.

Os ninhos estão em ilhas de guano ou praias arenosas e eles escolhem fendas rochosas profundas onde há muitas cavidades e penhascos que oferecem boa proteção.

Andorinha-do-mar Inca (Larosterna inca)

Os pintos eclodindo em buracos profundos recebem proteção por mais tempo contra predadores, enquanto os ninhos que estão mais longe dos penhascos são mais acessíveis a aves de rapina e grandes aves marinhas.

1-3 ovos são postos e a incubação dura cerca de 3-4 semanas. Os pais incubam e alimentam os pintos. Os filhotes são de cor cinza e se alimentam com cerca de 4 semanas de idade.

Eles alcançam sua independência um mês depois e estarão prontos para procriar aos 2 ou 3 anos de idade.

População e Ameaças demográficas

O n√ļmero de andorinhas-do-mar incas √© afetado pelos recursos alimentares, assim como pelo El Ni√Īo e outras tempestades fortes.

As popula√ß√Ķes declinam durante tempestades t√£o severas, embora elas se tornem novamente est√°veis rapidamente. A maior amea√ßa atualmente √© a pesca excessiva, pois isto reduz o peixe dispon√≠vel para que as andorinhas-do-mar comam.

A produ√ß√£o de guano tamb√©m pode reduzir o n√ļmero de locais de nidifica√ß√£o dispon√≠veis, e gatos e ratos podem comer ovos e pintos.

N√ļmero populacional

De acordo com a Lista Vermelha da IUCN, o tamanho total da popula√ß√£o inca √© de mais de 150.000 indiv√≠duos. Atualmente esta esp√©cie est√° classificada como Quase Amea√ßada (NT) e seu n√ļmero hoje est√° diminuindo.


0 comentarios

Deja una respuesta

Marcador de posición del avatar

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *