TAXONOMIA

  • Nome cient√≠fico: Calonectris diomedea
  • Classe: P√°ssaros
  • Ordem: Procellariiformes
  • Fam√≠lia: Procellariidae

Nomes comuns do Calonectris Diomedea

Pardela Cinderela (portuguese), baldriga cendrosa (catal√£o), pardela cincenta (galego), gabai arrea (basco), Cory’s shearwater (ingl√™s), puffin cendr√© (franc√™s).

ESTADO DE CONSERVAÇÃO

  • Categoria da UICN: Menos Preocupa√ß√£o.
  • CITES listadas: N√£o listadas
  • Cat√°logo Nacional de Esp√©cies Amea√ßadas: De interesse especial.
  • Livro vermelho das aves da Espanha: Criticamente Amea√ßado de Extin√ß√£o
  • Livro vermelho das aves da Espanha Calonectris diomedea diomedea: Amea√ßado de extin√ß√£o
  • Livro vermelho das aves da Espanha Calonectris diomedea borealis: Vulner√°vel

Pardela Cinderela | Características do Calonectris diomedea

A Cagarra √© uma esp√©cie pel√°gica que vive em mar aberto, mas √†s vezes √© encontrada em ba√≠as largas ou perto da costa, em capas e ilhas. Aninha-se em col√īnias que ocupam √°reas rochosas abruptas de ilhas e promont√≥rios.

Ela est√° presente nos oceanos Atl√Ęntico e Pac√≠fico, assim como no Mar Mediterr√Ęneo, principalmente no ver√£o. Ela √© abundante no sul da Europa e no nordeste da √Āfrica.

Fora da √©poca de reprodu√ß√£o pode ser encontrada no oeste da Irlanda, norte da Fran√ßa e sudoeste da Inglaterra, assim como no Estreito de Gibraltar, por onde parte da popula√ß√£o passa em suas migra√ß√Ķes.

Duas subespécies são reconhecidas, diomedea e boreal. Os primeiros, um pouco menores e mais leves, reproduzem nas Ilhas Baleares, Chafarinas, Columbretes e algumas ilhotas de Murcia e Almeria. A subespécie boreal reproduz-se nas Ilhas Canárias, Açores e Madeira.

Descrição da Pardela Cinderela

Esta espécie de água de cisalhamento é a maior entre as presentes na Europa. Tem cerca de 50 cm de comprimento e uma envergadura de asas de 100-125 cm.

Sua cabeça é robusta e arredondada, de cor cinza, com um grande bico amarelo pálido, mas com uma ponta escura.

A água de cisalhamento da Cory tem uma cor baça, cinza ou marrom nas costas e branca nas partes inferiores do corpo, exceto nas bordas externas das asas, que são escuras. Suas asas são longas e flexíveis, ligeiramente arqueadas e suas pernas são rosa pálido.

Não há diferenças apreciáveis entre os sexos, embora as fêmeas sejam geralmente mais leves e tenham uma conta mais estreita. Também não há diferenças notáveis entre jovens e adultos.

Reprodução da Calonectris diomedea

A Cory se reproduz em col√īnias que come√ßam a se formar a partir de mar√ßo em ilhotas e penhascos costeiros. Ele constr√≥i seu ninho em cavernas ou t√ļneis naturais, ou pode cavar um pequeno buraco sozinho.

Aves marinhas, Pardela Cinderela

A ninhada consiste em um √ļnico ovo branco que √© incubado por ambos os pais por cerca de 55 dias. Durante os primeiros dias de vida, o pintinho √© cuidado por ambos os pais. Mais tarde, eles s√≥ o alimentar√£o √† noite, quando retornarem √† col√īnia.

Quando os jovens estão quase no fim do seu desenvolvimento, por volta de 90 dias de vida, seus pais os abandonam e eles devem aprender a pescar sozinhos. Estes jovens atingirão a idade de reprodução aos 4 a 6 anos de idade.

Alimentação Pardela Cinderela

A Calonectris diomedea se alimenta de pequenos peixes, como sardinhas e anchovas. Também come crustáceos, cefalópodes, ovas de peixe e miudezas marinhas.

√Č usado para seguir barcos de pesca para aproveitar os descartes. Prefere se alimentar √† noite, introduzindo seu bico abaixo da superf√≠cie da √°gua, embora √†s vezes mergulhe at√© 5 metros de profundidade.

Calonectris diomedea Comportamento

Esta ave marinha altamente pel√°gica s√≥ vem para a costa para se reproduzir. √Č uma esp√©cie greg√°ria que forma grandes bandos.

No mar √© uma ave silenciosa, mas nas col√īnias de reprodu√ß√£o, e durante a noite, √© bastante barulhenta.

Durante a √©poca de reprodu√ß√£o eles tendem a se reunir em grande n√ļmero ao anoitecer, empoleirados na √°gua em frente √†s col√īnias, formando grupos conhecidos como ¬ęjangadas¬Ľ de cisalhamento.

Ap√≥s a √©poca de reprodu√ß√£o, no m√™s de outubro, os indiv√≠duos da subesp√©cie boreal migram em dire√ß√£o √†s costas do Atl√Ęntico ocidental, para a costa sul-americana.

Aves marinhas, Pardela Cinderela

A subesp√©cie diomedea abandona as col√īnias e se desloca atrav√©s do Estreito de Gibraltar para as costas atl√Ęnticas do continente africano.

O v√īo da Calonectris diomedea √© normalmente baixo, surpreendentemente r√°pido. Ela interpola sequ√™ncias longas de deslizamento com sequ√™ncias curtas de batidas para voar. Ajudado por ventos fracos, ele voa muito bem.

Ameaças da ave Pardela Cinderela

Sua população européia é estimada em 140.000-210.000 pares reprodutores, dos quais 90.000-150.000 pertencem à subespécie boreal e cerca de 60.000 à subespécie diomedea.

A prote√ß√£o de algumas col√īnias e as medidas de prote√ß√£o implementadas nas √ļltimas duas d√©cadas permitiram pequenas recupera√ß√Ķes locais. No entanto, em geral, ambas as subesp√©cies sofrem uma tend√™ncia regressiva.

As principais causas de mortalidade n√£o natural est√£o associadas √† pesca com palangre, que causa um alto n√ļmero de mortes acidentais e afeta uma propor√ß√£o significativa de adultos. Isto √© particularmente grave em aves marinhas de vida longa, com um baixo n√ļmero de filhotes por par por ano.

Predadores como os ratos e gatos selvagens, que foram introduzidos nas ilhas e ilhotas, fizeram com que desaparecessem de muitos locais, especialmente das áreas mais acessíveis a esses predadores.

A intensifica√ß√£o dos usos tur√≠sticos do litoral tamb√©m tem repercuss√Ķes sobre o sucesso reprodutivo da esp√©cie. Sua captura para consumo humano tem ocorrido tradicionalmente at√© tempos recentes, embora tenha sido minimizada e praticamente erradicada.

A possibilidade sempre presente de derramamento de petróleo é uma ameaça constante para todas as aves marinhas.

Para reverter a tendência populacional, é necessária uma ação de conservação. A maioria das áreas de reprodução foram protegidas legalmente, campanhas de erradicação de predadores e projetos de restauração de habitat foram realizados, assim como medidas corretivas na pesca com palangre.

Categorías: Aves Marinhas

0 comentarios

Deja una respuesta

Marcador de posición del avatar

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *