• Nome espanhol: Cuco-ardilla ComĂșn
  • Nome cientĂ­fico: Piaya cayana
  • Nome em inglĂȘs: Squirrel Cuckoo
  • FamĂ­lia: Momotidae

Alma de gato, TingazĂș o cuco esquilo comum (Piaya cayana) Ă© uma espĂ©cie de ave encontrada desde o noroeste do MĂ©xico atĂ© o norte da Argentina e Uruguai.

Características da Alma do Gato «Piaya Cayana».

Mede entre 43 e 46 cm de comprimento e pesa entre 95 e 105 g. A plumagem é castanha nas costas e na cabeça, mais pålida na garganta.

Reino das aves, Alma de gato, Piaya cayana

O peito Ă© cinza e a barriga Ă© escura. A parte central da cauda Ă© avermelhada e o resto Ă© preta com manchas brancas. A conta Ă© amarela e a Ă­ris Ă© vermelha.

Os jovens podem ser distinguidos porque o bico Ă© cinza, a Ă­ris Ă© marrom e eles tĂȘm menos manchas brancas na cauda.

A subespécie sul-americana P. c. mehleri geralmente tem penas de cauda pardacenta em vez de preta.

As subespĂ©cies mexicana e centro-americana tĂȘm anĂ©is amarelos nos olhos, que sĂŁo vermelhos na subespĂ©cie sul-americana.

Como se comporta o pĂĄssaro da alma de gato?

Fica no dossel ou nas bordas da floresta, até 2.500 m de altitude. Ela percorre os galhos e geralmente voa curtas distùncias.

Seu chamamento Ă© um kip! e kip! nĂłseuu e assobia um wheep wheep wheep wheep wheep wheep wheep wheep.

Seu ninho Ă© um copo de folhas, construĂ­do sobre um ramo de ĂĄrvore, escondido em vegetação densa, a uma altura de 1 a 12 m (4 a 40 pĂ©s). A fĂȘmea pĂ”e dois ovos brancos.

Como a Piaya Cayana se alimenta?

Alimenta-se de insetos grandes, como cigarras ou cigarras, vespas e lagartas (incluindo aquelas com pĂȘlos ou espinhos picantes) e ocasionalmente aracnĂ­deos, lagartos e algumas frutas, como as de Trophis racemosa (Moraceae).

Ela tira suas presas dos galhos das ĂĄrvores e algumas, como as vespas, em vĂŽo. Observa-se cuidadosamente as colunas de formigas e bicadas na carga que elas transportam.

Durante o verão, é visto na companhia de pequenos mamíferos, como o mico Callithrix jacchus. Por vezes, forrageia com outras espécies de aves.

Estado de conservação

É uma espĂ©cie abundante e parece tolerar a intervenção humana, desde que a floresta nĂŁo seja destruĂ­da. A UICN considera, portanto, que hĂĄ uma «pequena preocupação» com sua conservação.

CategorĂ­as: ArgentinaBrazil

0 comentarios

Deja una respuesta

Marcador de posiciĂłn del avatar

Tu direcciĂłn de correo electrĂłnico no serĂĄ publicada.